No pavilhão de sonhos do rancho alegre de Mazzaropi

Felizes éramos nós piracicabanos no Cine Politeama com as mãos lambuzadas pelas guloseimas da Bombonière do Passarela. Época de delícias douradas de chocolate lá na Praça José Bonifácio. Tempo de gargalhadas ingênuas, como nas películas do intrépido Mazzaropi.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
O dom da hospitalidade

Penso que os verdes ares e o esplendoroso céu do nosso pedaço de chão ajudaram na chegada dos imigrantes italianos à região sudeste entre as décadas de 1880 e 1910. Os meus bisavós-paternos Archangelo Porrelli e Maria Lucafó, assim como os avós-maternos Paschoal Moroni e Angelina Perin, também atravessaram o Atlântico rumo à lavoura Terra Nostra.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Partilha

Dos tantos ensinamentos de Jesus Cristo não julgar e partilhar são dos mais essenciais a quem busca os caminhos da retidão. Este nariz de cera acima parece até ‘conversa pra boi dormir’ ou algum tipo de ‘papo estranho’; sobretudo nesse tempo em que o ter sufoca o ser. A bem da verdade muitos de nós agem com desdém a temas assim.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Rezem Por Mim

Órfão de pai hoje eu entendo quão importante foi descobrir-me prodígio na escola da vida a lapidar a minha índole ante o espelho das minhas imperfeições, a esculpir os meus talentos na solidão e a fortalecer o caráter no interminável exercício das diferenças além-fronteiras.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Sentinela

‘Carioca da gema’ escolado nos palcos do mundo, nunca pensei que aquela virada cultural, em Piracicaba, no interior paulista, virasse tanto a minha cabeça. Depois de tocar no belo Teatro Erotides de Campos, numa manhã ensolarada de sábado, no Engenho Central, peguei a minha amiga viola caipira, atravessei a Ponte Aninoel Dias Pacheco e fui ao encontro da minha família.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
“Ser gourmet é preciso, viver não é preciso”

Talvez o poeta lusitano Fernando Pessoa se contorça lá no Céu pelo abusado uso que faço ao adequar o título acima a partir da sua célebre frase: “Navegar é preciso, viver não é preciso”. Que me perdoe o Poeta. O fiz para tentar precisão maior a estas linhas que me ocorreram escrever

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Badalo

As badaladas ecoam do cume da torre sineira no exato instante em que os ponteiros do relógio da Igreja dos Arcanjos, simultânea e opostamente, apontam para o norte e à direção sul. É a hora da Ave Maria. A capela é ponto sagrado de encontro de fiéis a rezar todo santo dia. Ao bem da verdade, como na voz do povo, todo dia é santo.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Artigo de luxo

Na vitrine da vida volta e meia um sentimento relâmpago transpassa o meu córtex cerebral causando leve furor no meu cerebelo. Aí me bate alguma disritmia e meu cabelo encaracolado fica arrepiado. Atônito, nesses instantes cruciais, eu nem sempre cumpro meu dever de escrevinhador.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Ternuras ancestrais

Acordei nesta segunda-feira na doce recordação dum sonho com uma ex-colega de banco escolar primário – do nada, Angélica veio me dar um fraterno abraço e me entregar uma caixa que, imagino, estaria repleta de tesouros do centro da Terra; e eu nem me atrevi a colocar as minhas mãos naquele relicário.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário
Todas as cores do branco

Cintilantes e graciosas odaliscas parecem ter ressurgido da remota Fenícia a preencher o salão da Escola de Mães com intensos movimentos da dança do ventre – um balé extasiante de alegrar almas. Tudo ocorreu durante o jantar da sexta-feira, 21, quando a Sociedade Beneficente Sírio Libanesa festejou seus 112 anos em Piracicaba.

novembro 30, 2020
Nenhum comentário